terça-feira, 26 de agosto de 2008

CLASSIFICAÇÃO DE PROFISSÕES


Na actualidade, é muito comum as pessoas questionarem a actividade de um licenciado em Filosofia. Outra problemática é a do aumento do desemprego, não apenas em Portugal, mas em todos os países que oferecem a licenciatura em Filosofia.
Algumas instituições académicas perceberam as novas exigências da sociedade contemporânea e modernizaram as suas licenciaturas em Filosofia. Surgiram novas disciplinas de Filosofia Aplicada, novos curriculos e bobliografia.
Neste âmbito, sugerimos a leitura da categoria profissional de Filósofo, constantes na documentação do Ministério do Trabalho e Emprego do Brasil.

PROFISSÃO:

Filósofo (código: 2514-05)

Descrição sumária
Refletem crítica e sistematicamente sobre o ser e o destino do homem e do mundo, por meio da assimilação dos clássicos do pensamento e da realização de pesquisas sobre temas filosóficos, tais como ética, epistemologia, estética, ontologia, metafísica, política, lógica, cultura etc, com a finalidade de formar e orientar pessoas e assessorar organizações.

Condições gerais de exercício
Atuam, principalmente, em atividades culturais, editoriais, educacionais, de pesquisa, de recursos humanos e em organismos afins, podendo exercer mais de uma ocupação. É comum, como professor e pesquisador. Nesses casos, são classificados pela atividade predominante. Trabalham em ambientes fechados, de forma individual, podendo, ocasionalmente, formar equipes. É comum, terem seus trabalhos divulgados através de livros, revistas, jornais e outros meios.

Formação e experiência
Geralmente, a formação ocorre em universidade, com curso superior e de pós-graduação, em filosofia ou qualquer outro ramo das ciências. O acesso à produção filosófica de outros países demanda a proficiência em idiomas estrangeiros. Há filosofos que se consagram pelo notório saber.

Destacamos a seguinte actividade:

E - ASSESSORAR PESSOAS E ORGANIZAÇÕES
1 Orientar pessoas e instituições
2 Emitir pareceres
3 Participar de bancas de concurso
4 Assessorar organizações governamentais e não governamentais
5 Assessorar entidades culturais e de ensino
6 Assessorar a imprensa
7 Assessorar editoras
8 Assessorar agências financiadoras de pesquisa
9 Participar de comissões de ética e bioética

Competências pessoais
1 Demonstrar capacidade de reflexão e especulação
2 Cultivar atitude crítica
3 Cultivar rigor metodológico
4 Demonstrar capacidade de argumentação
5 Demonstrar capacidade didática
6 Expressar-se oralmente com fluência
7 Demonstrar capacidade de expressão escrita
8 Demonstrar conhecimento de línguas
9 Demonstrar aptidão para leitura


FONTE: MTE

Sem comentários: