quarta-feira, 15 de outubro de 2008

AS DORES DA ALMA




Num artigo sobre «Investigação em Filosofia», Miguel Amen explora o tema de modo simples, objectivo e pertinente.

Depois de lermos o texto, no final, verificámos que existiam 6 comentários:

- o primeiro comentário pertence a Rolando Almeida, professor de Filosofia - coordenador do Blogue «A Filosofia no Ensino Secundário». Para Rolando Almeida, o artigo de Miguel Amen "é muito bom. É inteligente e mata alguns falsos mitos sobre a filosofia."

A 7 de Julho, Ana Magno - coordenadora do Blogue «As coisas da vida» - em resposta ao comentário de Vitor Guerreiro - coordenador do Blogue «Léxico-Filosófico», refere-se às "dores da alma".

Destacamos aqui a resposta de Miguel Amen, dado que refere o «Aconselhamento Filosófico»:

"Confesso que não sei bem que sejam dores de alma; parece algo que pulula na má poesia. Ocorre-me que será o tipo de coisas que terá a sua resposta no padre, no psiquiatra ou talvez num amigo. Mas se calhar a Ana esta a pensar no aconselhamento filosófico. Mas aí, o papel do aconselhador será também a elaboração problemas e respostas fundamentadas. Imaginemos o caso do Pedro, que vai ter com João para aconselhamento filosófico. O Pedro está de tal modo indeciso acerca de que curso optar, se matemática ou filosofia, que está paralisado. O problema que o João tem pela frente é claro, ajudar o Pedro a tomar uma decisão. Para isso vai ter que saber mais sobre os interesses e prioridades do Pedro, o que provavelmente significa ajudá-lo a explicitar estes mesmos, através de alguma auto examinação e reflexão sobre quem é o Pedro e o que quer ser etc etc... E com base nestes dados chegarem a uma decisão."

Nesta resposta, Miguel Amen faz uma abordagem precisa do trabalho especializado que o Consultor Filosófico realiza com um consultante (neste caso, Pedro).

O contributo de Miguel Amen contribui para esclarecer alguns leitores menos familiarizados com a especificiadade do Aconselhamento Filosófico individual.

Para mais informações sobre cursos na área, sugerimos que contacte a Associação Portuguesa de Aconselhamento Ético e Filosófico ou qualquer Associação estrangeira (ver a Secção de Ligações da nossa Revista).

Sem comentários: